No universo agro, a busca pelo aumento de produtividade das lavouras é constante e a adubação com micronutrientes é um importante propulsor para se atingir os objetivos desejados. Nesse cenário, o elemento Boro (B) requer atenção especial, pois sua deficiência é a mais comum em uma série de culturas no Brasil.

O Boro tem participação fundamental em vários processos fisiológicos importantes, como o florescimento e frutificação; lignificação; síntese e estruturação da parede celular; transporte de açúcares; e manutenção da integridade da membrana plasmática. Por isso, o adequado fornecimento desse nutriente é fator decisivo na produtividade, especialmente por sua atuação na germinação do grão de pólen e no crescimento do tubo polínico, resultando em embriões de semente que não são polinizados (grãos chochos).

Plantas deficientes em Boro apresentam redução do crescimento e deformação das zonas apicais, diminuição da superfície foliar (folhas pequenas, deformadas, espessas e quebradiças), além de menor crescimento radicular. Isso se deve à baixa multiplicação celular provocada pelos baixos teores do nutriente, uma vez que são rapidamente danificadas quando expostas a alta intensidade luminosa.

Por outro lado, plantas com adequado teor de Boro são capazes de manter maior gradiente potencial de membrana nas células radiculares, resultando em maior absorção de nutrientes e menor suscetibilidade à toxidez do Alumínio. Além disso, tornam-se mais protegidas contra o excesso de luminosidade e radiação, bem como contra o acamamento; e oferecem mais resistência mecânica à penetração e infecção de patógenos.

Nas condições brasileiras, em que os solos são em sua maioria ácidos, há grande perda do Boro aplicado via solo por lixiviação, na forma de ácido bórico. Em solos com pH alto, ainda é possível ocorrer a adsorção do boro. Além disso, a baixa translocação do elemento de tecidos vegetativos para tecidos novos traz desafios para o manejo desse nutriente. Além do adequado fornecimento via solo, nos períodos de alta demanda é fundamental a suplementação via foliar.

Devido à importância do Boro na fertilização, manutenção e integridade dos órgãos reprodutivos e no transporte de açúcares, sugere-se que pulverizações foliares do nutriente sejam realizadas principalmente no período reprodutivo da cultura. Ademais, em função do Boro ter mobilidade muito baixa na planta de soja, recomenda-se que a aplicação deste elemento via foliar seja parcelada ao longo do ciclo da cultura, visando atingir a maior quantidade possível de tecidos da parte área.

Boro 10 Plus: Solução Multitécnica para o fornecimento foliar de Boro

 O Boro 10 Plus, fertilizante da linha Multifol, que contempla os produtos especiais da Multitécnica, é uma suspensão aquosa de borato sódico especialmente formulada para aplicação foliar, uma vez que sua alta solubilidade oferece ao produto uma grande eficácia de assimilação pela folha.

Ele é um pentaborato de sódio, oriundo da fusão do ácido bórico com o tetraborato de sódio, resultando em um produto 100% solúvel em água, com teor de 10% de Boro e densidade de 1,35 g/mL. Apesar da concentração de Boro ser igual aos boros orgânicos (obtidos através da esterificação com Monoetanolamina – Boro MEA), o Boro 10 Plus apresenta como diferencial o pH final do produto próximo ao neutro, enquanto os demais são bastante alcalinos, o que o torna muito mais flexível e adequado para misturas de tanque.

“O produto possui excelente mistura de calda, o que facilita muito sua aplicação, adequando-se a todos os manejos. Desta forma, pode ser aplicado via pulverizadores terrestres (mecanizada e costal) e aéreos (avião)”, explica o supervisor de vendas da Multitécnica, Júlio Mário de Freitas.

“O Boro 10 Plus é um produto que atende à demanda de boro das culturas agrícolas e pode ser utilizado em todas as fases de desenvolvimento”, acrescenta. O produto é comercializado em frascos de um litro (caixa com 12; totalizando 600 litros por pallet); galões de cinco litros (caixa com quatro, ou seja, mil litros por pallet) ou bombonas de 20 litros direto no pallet (960 litros).

Trata-se de um produto com tecnologia 20 Mule Team da Bórax, fornecedor líder mundial de boratos para a indústria agrícola, que tem estado na vanguarda do desenvolvimento de pesquisa de culturas de Boro desde 1940.

Os resultados de campo corroboram a eficiência do produto, garantindo ganhos consistentes de aumento de produtividade e rendimento para diversas culturas:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Algodão, café, cana-de-açúcar, citros, feijão, milho e soja são algumas das culturas que se beneficiam dos efeitos proporcionados pelo Boro 10 Plus. Confira na tabela abaixo a quantidade de produto recomendada por hectare para cada cultura, bem como a frequência de aplicação ideal.

 

 

Grupo Multitécnica | Departamento de Comunicação e Marketing

Deixe seu comentário

Rolar para cima